.

..

segunda-feira, novembro 28, 2005

 

Aurora

Duvido que haja alguém que ache feia uma aurora (borealis, australialis, qualquer uma). Ou pelo menos que haja alguém que se importasse de ver uma. É bonito e estamos habituados a ver este céu nocturno sem graça, negro negro negro comp ontos brancos. E a Lua, aquela bola enorme. Já vemos isso desde que nascemos. Queremos é uma aurora.
Se a Terra não tivesse campo magnético, poderíamos ver auroras muito frequentemente. Nalguns pontos do planeta até quase todas as noites. Sim, isso seria fantástico. Noites românticas e coisas do género.
E os nossos filhos, com as suas micromáquinas fotográficas digitais instaladas na retina e ligadas a uma hard drive de muitos gigas que terão no cérebro (entrada USB e wireless), os nossos filhos que verão auroras todos os dias desde o maldito dia em que nasceram, vão tirar centenas de fotografias retinais cada vez que não acontecer uma aurora e se possa ver o céu negro negro negro cheio de pontos brancos, e aquela bola enorme que é a Lua. E vão por essas fotografias num photoblog a que acedem mentalmente por um derivado avançado das nossas actuais ligações por satélite. E vão pensar que as fotografias são o máximo. Bom, certas coisas nunca mudam, claro.
O importante é que, por terem auroras a brilhar diariamente no céu, ansiariam por ver o céu "regular".
A beleza das coisas é relativa. Não se olha e se percebe igualmente em todas as ocasiões. Os factores são muitos. As pessoas são um deles. Se somos capazes de entender que sem o feio ou o regular não conseguríamos apreciar o belo e único, temos que entender que o mundo é perfeito. De uma maneira implícita, atrás de um olhar activo. É uma conclusão racional. Se isso não satisfaz a busca pela perfeição, é outro problema, claro. Com outros factores.

Gosto daqueles videos que se passarm em reverse mas os cantores cantam no sentido certo. Gosto de imaginar como foi terem que aprender a música em reverse. Toda.

Comentários:
como a "the scientist" dos coldplay?
 
Isto está intelectualóide-científico. E no entanto, gostei.
 
Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]





<< Página inicial

Arquivos

Junho 2004   Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Junho 2005   Julho 2005   Agosto 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Agosto 2007   Dezembro 2007   Janeiro 2008   Fevereiro 2008   Março 2008   Abril 2008   Junho 2008   Julho 2008   Agosto 2008   Janeiro 2009   Janeiro 2012  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Subscrever Mensagens [Atom]